quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Desculpas

Este post é um pedido público de desculpas. Vou explicar...

No meu aniversário abri os olhos, ouvidos e o coração e prestei atenção com muito cuidado e carinho no que meus amigos me falaram. Mas o que uma amiga me disse em especial me tocou profundamente. Não vou citar nomes de quem falou, nem citar nomes de quem quero me desculpar. Os que sabem irão entender.

Primeiro gostaria de deixar bem claro que vocês me conhecem e sabem muito bem como sou. Não preciso e nem quero ficar justificando meu jeito de ser. Quando a gente gosta de alguém, seja no amor ou na amizade, aceitamos, ou aprendemos a aceitar, as pessoas como ela são.

Acredito que por várias vezes eu pedi e cobrei de vocês muito mais do que aceitei. Por isso o meu pedido de desculpas. Como bem disse essa amiga eu peguei o peso que o mundo e a vida colocaram em minhas costas e dividi com vocês. Muitas vezes esqueci que vocês também tinham problemas. Infelizmente os meus problemas pareciam ser maiores, parecia ser o final do mundo. Mas aqui estou e meu mundo não acabou. A vida segue!

Nem todos levaram consigo alguns quilos de peso "dos problemas da Natália". Alguns simplesmente não quiseram, outros não se importaram, outros tinham os seus problemas ou até mesmo outras coisas mais importantes. Não julgo. Sério, não julgo mesmo! A vida tem me ensinado muito. Estou revendo meus conceitos e além disto estou tentando lidar com meu maior defeito: o rancor. Não é fácil lidar com a gente mesmo, nada fácil.

Bom, o quero dizer pra vocês é que problema não se compara. Se forcei vocês a absorverem meus problemas peço desculpas. Acredito, aliás, nunca deixarei de acreditar que amigos também são pra isto. Amigos transformam a mesa do bar em divã.

Se deixei de ser divã para vocês não foi por querer. Ninguém tinha e ninguém tem obrigação de levar o problema dos outros para a sua vida. Sei com quem posso contar para cada coisa. Mas quero que saibam que também podem contar comigo. Falarei dos meus problemas pra vocês e também escutarei os problemas de vocês. Fazer parte da vida de cada um também me deixa feliz!

Por enquanto é isto. Um singelo pedido de desculpas que finalizo com este poema, dizem ser o Einsten. Independente do autor ele diz muito.


Pode ser que um dia deixemos de nos falar...
Mas, enquanto houver amizade,
Faremos as pazes de novo.

Pode ser que um dia o tempo passe...
Mas, se a amizade permanecer,
Um de outro se há-de lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos...
Mas, se formos amigos de verdade,
A amizade nos reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos...
Mas, se ainda sobrar amizade,
Nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe...
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,
Cada vez de forma diferente.
Sendo único e inesquecível cada momento
Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre.

Há duas formas para viver a sua vida:
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre.

5 comentários:

roxele disse...

Só uma futura grande jornalista p/construir um blog tão envolvente e encantador. Apesar de ter convivido muito pouco contigo fiquei encantada com a pessoa q és.Meus parabéns é lindo!!!!
Bjs Tati

Letícia Nunes disse...

Oi Natyyy
Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher criei um selinho para presentear a todas amigas e amigos do Blog!
Passa lá...
http://solvidaetudomais.blogspot.com/2011/03/para-um-dia-especial-um-presente.html

Bjinhos

Natália Vitória disse...

Obrigada pela homenagem Letícia. E a Tati que comentou é a Tati da Guaíba? Fiquei curiosa!

Emoções disse...

Belas poesias. Fica na paz.

Natália Vitória disse...

Obrigada. Fique em paz também!